Vinícolas brasileiras projetam negócios de US$ 950 mil em feira na Alemanha

Wines of Brasil | Foto André Bezerra

Considerada a maior exposição de vinhos do mundo, a ProWein terá a presença de 10 empresas integrantes do projeto Wines of Brasil, entre os dias 19 e 21 deste mês

A participação de 10 vinícolas brasileiras na ProWein, em Duseldorf, na Alemanha, deve resultar em negócios de US$ 950 mil. A projeção é das empresas que estarão no estande J28, no hall 9, entre os dias 19 e 21, naquela que é considerada a maior feira de vinhos do mundo. A ação é do projeto setorial Wines of Brasil, desenvolvido pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), por meio do Fundo de Desenvolvimento da Vitivinicultura do RS (Fundovitis) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

A participação na ProWein é considerada estratégica por atrair compradores de todo o mundo, em especial os do velho continente. Em 2016, as vinícolas brasileiras ampliaram o valor das exportações para os países europeus em 10% em relação ao ano anterior, com a comercialização de US$ 1,24 milhão. Em volume, as vendas atingiram 272,2 mil litros, alta de 7,6% sobre 2015, remetidos para 11 países.

A ampliação da presença na própria Alemanha, maior importador mundial de vinhos, também está na mira das empresas participantes. O Brasil estará representado pelas vinícolas Aurora, Basso, Casa Perini, Casa Valduga, Don Guerino, Lidio Carraro, Miolo, Peterlongo, Pizzato e Salton.

A edição deste ano marca a 13ª participação do vinho brasileiro na feira. Devido ao sucesso do ano passado, novamente as vinícolas estarão reunidas numa mesa coletiva, chamada Get to know our Champions (em tradução livre, Conheça nossos Campeões). No local, das 16h30min às 18h, serão elaborados drinks com os vinhos e espumantes das empresas expositoras. O objetivo é dar visibilidade aos rótulos premiados presentes na ProWein. O destaque fica por conta dos espumantes, com 12 dos 17 produtos apresentados.

Diego Bertolini, gerente de Promoção dos Mercados Interno e Externo do Ibravin, adianta que a meta da participação brasileira na ProWein é facilitar a prospecção em países importadores. O gestor acrescenta que o principal foco na feira deste ano será a promoção do espumante brasileiro, produto que tem se destacado com a conquista de mais de 1,5 mil condecorações internacionais na última década.

“Em 2016 retomamos o crescimento nas exportações, em grande parte pela consolidação da imagem dos nossos espumantes. Para este ano está no nosso radar a ampliação de mercados e de vinícolas exportadoras”, diz.

Em 2016, as exportações brasileiras apresentaram alta de 45% em valor, totalizando US$ 5,9 milhões, e no volume, de 43%, com 2,2 milhões de litros. Nos espumantes, o crescimento foi de 20%, com a comercialização de 174 mil litros.

ProWein em números

Os números reforçam a importância da ProWein para o mercado de vinhos no mundo. Na edição deste ano serão mais de 5,1 mil expositores apenas de vinhos, de 47 países, de seis continentes. Mais de 55 mil visitantes do trade, de mais de 120 países, deverão circular pela feira. Se considerados os expositores de outras bebidas, o número chega a 6,2 mil, de 59 países.

O mercado alemão de vinhos

Em 2016 as vinícolas brasileiras venderam 18 mil litros para a Alemanha, um aumento de 8% em relação ao ano anterior. Em valor, o resultado foi mais expressivo: US$ 87 mil negociados, o que representa um incremento de 15% na comparação com 2015. Segundo a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), em volume, a Alemanha é o maior mercado importador de vinhos do mundo, com o ingresso de 15,1 milhões de hectolitros em 2015.

Conhecido pela competitividade de preços no mercado interno, o país figura na terceira colocação em se tratando de valor importado, atrás de Estados Unidos e Reino Unido. Em 2015 foram importados US$ 2,5 bilhões em vinhos.

Sobre o Wines of Brasil    

O Wines of Brasil é um projeto de promoção comercial dos vinhos, espumantes e suco de uva brasileiro no mercado externo. O projeto conta atualmente com a participação de 32 vinícolas e tem como mercados-alvo os Estdos Unidos, Reino Unido e China.  Nos últimos anos, cerca de 95% das empresas que aderiram ao Wines of Brasil conseguiram dar continuidade em suas exportações, devido ao suporte e aos programas de capacitação oferecidos, entre outras ações.