Mudança de comportamento aquece mercado de serviços e peças

Pesquisas feitas por consultorias financeiras afirmam que os brasileiros costumam a gastar em média 30% a 50% a mais com custos extras, porém esse comportamento vem mudando com a necessidade. Quem mais sofre com a mudança é o varejo, principalmente lojas de eletrodomésticos que caiu 30% nas vendas comparado com o primeiro semestre do ano passado. As pessoas preferem levar o produto ao conserto e trocar algumas peças, ao invés de comprar um novo. Com isso quem ganha são as assistências técnicas e lojas de itens para manutenção de eletrodomésticos.

Serviços | Foto: Pexel

“A crise, de certa forma favoreceu o mercado de peças e ferramentas para máquinas e refrigeradores. As pessoas preferem consertar e trocar uma peça do que comprar um novo eletrodoméstico. Essa mudança de comportamento vai além, está fazendo com que as pessoas sintam a necessidade de conservarem esses produtos, procuram fazer a manutenção deles regularmente”, revela Fábio Casanti, Diretor Chefe de Tecnologia da Samatec, empresa há mais de 25 anos no ramo de eletrodoméstico residencial e comercial, com todos os itens necessários para manutenção de Refrigeradores e Máquinas.

Segundo Fábio, a empresa cresceu cerca de 40% a mais nos últimos anos devido a situação econômica do país e a empresa passou a fidelizar clientes nesse período. As peças mais procuradas são para as máquinas de lavar e/ou lavadoras, que representa de 2% a 5% no valor da conta de luz, e caso uma peça esteja danificada o valor da conta dessa conta e da de água podem vir mais cara. O especialista finaliza com uma dica importante: “Evite lavar roupas em pequenas quantidades, coloque a quantidade máxima de roupa indicada pelo fabricante, mas cuidado, não o ultrapasse.