Empresa brasileira produz conteúdo para game AAA de PlayStation 4

A Kokku, estúdio especializado em desenvolvimento externo localizado em Recife, anuncia durante a Game Developers Conference que é a primeira companhia brasileira a produzir conteúdo 3D para um game AAA de Playstation 4, Horizon Zero Dawn. A Game Developers Conference, que ocorre entre 27 de fevereiro e 03 de março em San Francisco (EUA), é o principal evento mundial do mercado de desenvolvimento de games.

Kokku | Foto: Divulgação

A divisão Diorama, especializada em produção de arte 3D para jogos AAA, foi a área da Kokku responsável pelo projeto em parceria com a Guerilla Games, desenvolvedora de Horizon Zero Dawn, que consumiu mais de 60 mil horas de trabalho em uma equipe com mais de 20 pessoas em um ano de trabalho intenso.

“A Diorama foi responsável pela criação de diversos personagens centrais na trama, como os robôs. Exemplos são o Corruptor e o Shell Walker, assim como todas as montarias apresentadas em Horizon Zero Dawn”, explica Thiago di Freitas, CEO da Kokku.

Kokku | Foto: Divulgação

Horizon Zero Dawn, recém-lançado pela Sony Interactive Entertainment, se passa em um mundo pós-apocalíptico, mil anos no futuro onde criaturas mecanizadas colossais dominaram o mundo, e vagam em uma paisagem fora do controle da humanidade. O jogador controla Aloy, uma caçadora que utiliza sua velocidade, esperteza e agilidade para permanecer viva e proteger sua tribo contra a força, o tamanho e o poder bruto dos robôs.

Exemplos do trabalho AAA desenvolvido pela Kokku estão no material divulgado pela própria Guerilla Games para apresentar o jogo na E3 de 2016. Quase todos os robôs que aparecem no trailer da E3 foram produzidos pela gente em Recife, incluindo a grande batalha no final”, comenta o CEO do estúdio.

Kokkum

A parceria entre Guerilla Games surgiu com o posicionamento da Kokku em relação ao mercado internacional. “Desde sua criação, em 2012, a Kokku já vinha acumulando experiência com desenvolvimento de projetos internacionais. Demonstramos nosso trabalho para a Guerilla Games, que em 2015 estava procurando por estúdios capazes de trabalhar no Horizon Zero Dawn. Encaramos o desafio, passamos por uma bateria de testes e nos tornamos um dos principais fornecedores nesse grande projeto”, afirma Freitas.

Segundo o CEO da Kokku, as figuras de Alex Rodrigues e Everaldo Neto (Heads de Studio da Diorama) foram fundamentais para que esse trabalho desse certo, já que foram eles que gerenciaram toda a equipe e cuidaram da qualidade. “A conclusão desse projeto e o lançamento global de Horizon Zero Dawn é prova de que o mercado brasileiro consegue cumprir as exigências de grandes produtoras e players internacionais”, conclui o executivo.