Desenvolvimento do setor AV no Brasil é desafio, com cenários híbridos

A influência da internet na convergência de áudio e vídeo e mudanças previstas para até 2023 são questões que serão discutidas durante a Tecnomultimedia InfoComm

Tecnomultimedia | Foto: Divulgação

As mudanças no mercado de áudio e vídeo mostram que a indústria segue em constante evolução. A migração para o digital é uma forte tendência em todo o mundo e o Brasil, que segue com sistemas analógicos em funcionamento, apresenta-se diante de um grande desafio. Este é um dos temas que será tratado durante a TecnoMultimedia InfoComm, principal feira realizada no Brasil da indústria de áudio, vídeo, iluminação e sistemas profissionais integrados, que acontece em maio de 2017, em São Paulo.

No Brasil, a área de audiovisual cresceu muito em função da Lei 12.485, de 2011, que estabeleceu cotas de conteúdo nacional e independente nas TVs pagas. Somente em 2014 o setor foi responsável por injetar R$ 24,5 bilhões na economia e por movimentar US$ 1,74 bilhões entre importações e exportações de serviços audiovisuais em 2015. Com esse crescimento aliado à tendência do digital, impulsionado pela migração das TVs para esta tecnologia, o brasileiro passa a buscar a qualidade de imagem, som e melhorias na transmissão.

Outro fator que tem tornado a convergência de áudio e vídeo cada vez maior e mais rápida é a internet, um dos principais impulsionadores de mudanças atualmente. Além de projetar inovações, que faz com que o mercado caminhe para novas soluções, a qualidade e quantidade de utilizações dessa tecnologia tem, ainda, elevado a tendência de projetos customizados em IoT, como digital signage, automação residencial e comercial.

Um estudo realizado com dados coletados pelo IBGE, por meio da Pesquisa Anual de Serviços (PAS), Pesquisa Anual de Comércio (PAC) e do Sistema de Contas Nacionais, em 2014, considerou, como principais integrantes do setor audiovisual, 11 atividades econômicas: produção cinematográfica, de vídeos e de programas de televisão; pós-produção cinematográfica, de vídeos e de programas de televisão; distribuição cinematográfica, de vídeos e de programas de televisão; atividades de exibição cinematográfica; atividades de televisão aberta; programadoras e atividades relacionadas à televisão por assinatura; operadoras de televisão por assinatura por cabo; operadoras de televisão por assinatura por micro-ondas; operadoras de televisão por assinatura por satélite; aluguel de vídeo, DVDs e similares; e comércio varejista de CDs e DVDs.

“É um mercado em expansão e com grande potencial de inovações, mas que ainda se vê diante do desafio de migrar totalmente do analógico para o digital e se modernizar”, explica Victor Alarcón, gerente de projetos da TecnoMultimedia InfoComm Brasil. “Estar atualizado e por dentro do futuro das tecnologias que vão impactar o setor AV é, então fundamental”, completa. Esta é a proposta da TecnoMultimedia InfoComm Brasil 2017, que, com objetivo de trazer o padrão internacional da InfoComm EUA para o Brasil, traz para sua quarta edição um novo enfoque em educação do mercado, por meio de congressos e palestras que acontecem durante o evento.